Empresário aponta conhecimento como principal fórmula para se atingir o sucesso

0
Foto: Cedida

Por: Ivanine Silva

O empresário angolano Amilcar Tchinguelessy, apontou o conhecimento como a princinpal ferramenta para se atingir os nivéis desejados para o empreendedorismo juvenil.

Em entrevista ao Notícias de Angola, o jovem empresário disse que as instituições académicas foram formatadas num determinado contexto que se arrastou até os dias de hoje e que estas têm a finalidade de formar empregados, que é o contrário da finalidade do empreendedorismo.

Amilcar Tchinguelessy sublinhou, a propósito da sua experiência como empreendedor na Bureau Feerie, multinacional de Comunicação Coorporativa brasileira, diz ser necessário mudar a contextualização do que é um negócio propriamente dito.

“Se não olharmos para o empreendedorismo no prisma de importância que tem, teremos problemas que irão atacar directamente as vertentes económica e social”, afirmou.

Para solucionar esta problemática, o empresário aponta o conhecimento como a principal fórmula para se atingir os níveis desejados.

No seu ponto de vista, as universidades foram formatadas num determinado contexto que se arrastou até aos dias de hoje, e que estas têm a finalidade de formar empregados, que é o contrário da finalidade do empreendedorismo.

Num outro ângulo faz comparação de duas realidades diferentes que bem conhece, a angolana e a brasileira, o empresário tráz a questão das políticas curriculares como o grande diferencial como cumprimento das várias fases de preparação académica de um indivíduo ajudá-lo-ão a ter uma melhor compreensão da teoria e habilidades na prática.

O empresário lamenta o facto de haver muitas dificuldades com questões burocráticas que não dão abertura para o fomento do empreendedorismo bem como a questão da capacitação de pessoas que fazem do mesmo uma missão pessoal.
“No final das contas o que define o nosso sucesso é o resultado daquilo que fazemos. Experiência não é tudo em empreendedorismo”, explicou.

Amilcar Tchinguelessy é um jovem empresário com segmento no empreendedorismo, angolano de 26 anos de idade, formado em Administração de Empresas, com mestrado em Biblioteconomia, e formação em Marketing, Ouvidoria e Auditoria, feitas em países como Brasil e Estados Unidos.

É fundador da Bureau Feerie, multinacional que já existe a 4 anos e agrega quatro accionistas de nacionalidades (Nigeriana, Senegalesa, Brasileira e Francesa), apontou que tenta agora trazer um diferencial da visão de valor que se tem em Angola.

Apesar da sua juventude, o empresário acarreta vasta experiência acentuável, tendo esta sido obtido em várias áreas como perícia grafotécnica, crimes digitais e na força tarefa da operação Lava Jato (uma das maiores operações anti-corrupção do Brasil).
Actualmente em Angola, ocupa o cargo de Director Comercial e administrativo da empresa Envirobac.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.