O país cabe aqui.

Conheça detalhes sobre o tráfico humano e saiba como prevenir-se e agir diante deste fenómeno

0

O tráfico humano é o comércio de seres humanos, para variados fins, desde a escravidão sexual, trabalho forçado, exploração sexual comercial, tráfico de drogas, extração de órgãos ou tecidos, incluindo para uso de barriga de aluguel e remoção de óvulos, ou ainda para casamento forçado.

Descritos variados aspectos, aos quais o tráfico de seres humanos está directamente relacionado, passarão em seguida a ser descritos de forma detalhada.

Escravidão Sexual

A escravidão sexual refere-se à coação de pessoas para a realização de várias práticas sexuais diferentes como:

. Postituição forçada.

. Escravidão sexual individual.

. Escravidão ritual, às vezes associada com práticas religiosas tradicionais.

. Escravidão primariamente com fins não-sexuais, onde o sexo é comum ou permissível.

Comércio De Órgãos

Os traficantes de órgãos operam de várias maneiras: as vítimas podem ser sequestradas e forçadas a desistir de um órgão, algumas, por desespero financeiro, concordam em vender um órgão, ou são enganadas ao acreditar que precisam de uma operação cirúrgica e o órgão é removido sem o seu conhecimento; algumas vítimas podem até ser assassinadas.

Dezenas dessas cirurgias são feitas por baixo dos panos (de forma ilegal), tanto dos doadores como as do receptores por médicos e enfermeiros corruptos.

Trabalho Forçado

O trabalho forçado é um fenômeno global e dinâmico, que pode assumir diversas formas, incluindo a servidão por dívidas, ele está presente em todas as regiões do mundo e em todos os tipos de economia, até mesmo nas de países desenvolvidos e em cadeias produtivas de grandes e modernas empresas atuantes no mercado internacional.

Muitas grandes empresas que conhecemos usam o trabalho forçado para ter maior produtividade e menos gastos, explorando assim centenas de cidadãos.

Números globais

O tráfico de pessoas movimenta cerca de 32 bilhões de dólares por ano, privando a vida de mais de 2,5 milhões de pessoas.
Mais de 40 milhões de pessoas foram vítimas da escravidão moderna em 2016, sendo que 71% eram mulheres e meninas.
Desse total, cerca de 25 milhões de pessoas foram submetidas a trabalho forçado e 15,4 milhões foram forçadas a se casar.

Do número total de pessoas submetidas a trabalho forçado, 16 milhões foram exploradas no setor privado, cerca de cinco milhões sofreram exploração sexual forçada e quatro milhões estavam em situação de trabalho forçado imposto por autoridades de governos.

As mulheres representam 99 por cento das vítimas do trabalho forçado na indústria comercial do sexo e 84 por cento dos casamentos forçados e uma em cada quatro vítimas da escravidão moderna são crianças, sendo que os estrangeiros e indígenas, os que mais praticam trabalho forçado.

Como identificar uma pessoa exposta ao tráfico humano

.O tráfico de seres humanos é um crime bastante complexo, pois implica diferentes ações, formas de violência e de exploração. Para facilitar a identificação de possíveis situações de tráfico de seres humanos, pode-se recorrer a alguns indicadores, como os seguintes:

.A falta de controlo dos documentos de identificação ou de viagem;

. Indicações específicas sobre o que dizer quando estivesse perante um agente da polícia;

. A retirada de uma parte do ordenado à pessoa, para pagar as despesas da viagem;

. A prática forçada de actos sexuais;
Agreções ou privação de comida, água, sono, cuidados médicos ou outras necessidades básicas;

. A falta de contacto livre com amigos e familiares;

As Rotas do tráfico

Existem 460 rotas de tráfico de pessoas, seja entre países, seja dentro de regiões diferentes de um mesmo país.

São 20,9 milhões de pessoas somente em trabalho forçado, segundo a ONU.

Países com maior incidência de tráfico humano, o departamento de Estado americano também produz anualmente um detalhado relatório sobre o tráfico de pessoas em todo o mundo. Segundo ele, há 20 países com uma alta incidência de tráfico sem que o governo faça nada contra.

Entre os países referidos acima, estão: a China, Rússia, Arábia-Saudita, Argélia, Congo, Guiné-Bissau, Irã, Zimbábwe, Uzbequistão, Sudão, Síria, República Centro-Africana, Papua Nova Guiné, Mauritânia, Líbia, Iêmen, Eritreia, Coreia Do Norte e Cuba.

Como se previnir do tráfico de pessoas

. Em caso de propostas de emprego é importante ler atentamente o contrato de trabalho e buscar informações sobre a empresa contratante e a atenção deve redobrar em caso de propostas que incluam viagens nacionais e internacionais.

. Evitar tirar cópias de documentos pessoais e deixá-las em mãos de parentes ou amigos.

. Informar-se sobre endereços e contatos de consulados, ONGs e autoridades da região.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies