Tupuca revoluciona mercado angolano de “take-away”

0
Foto: DR

Quando, há quatro anos, nasceu o Projecto Tupuca, num acentuado cenário de crise económica e financeira, poucos teriam acreditado que, em pouco tempo, a iniciativa empresarial viesse revolucionar o mercado de “take-away” em Angola.

Surgido numa das piores alturas da história da economia nacional, afectada pela baixa do preço do petróleo, o projecto empresarial contrariou as previsões, ganhou forma, espaço e milhares de clientes, tornando-se referência para quem quer afirmar-se como empreendedor de sucesso.   

Trata-se de um serviço de entrega de refeições ao domicílio e locais de trabalho, que já contabiliza uma surpreendente média de 28 mil e 800 entregas/mês.  

A chave do sucesso do projecto está na sua componente tecnológica, ou seja, com clicks, uma ligação ou uma mensagem via smartphone, a empresa Tupuca oferece um serviço inovador em Angola, e ganha espaço no mercado de entrega de refeições.

O negócio é “tocado” com um aplicativo informático, o “Tupuca Driver”, que pode ser acessado através de um smartphone, tablet ou computador.

Uma vez accionado, o utente tem acesso a preços e menu, podendo encomendar as refeições a partir de qualquer dos restaurantes cadastrados à rede da empresa.

Com essa ferramenta, o cliente pode, também, indicar o local onde deseja receber a encomenda.

O serviço de entrega da Tupuca é feito com motorizadas, por 197 jovens, espalhados por vários pontos de produção (restaurantes e similares), que aguardam a todo instante por uma mensagem ou ligação, para entregar no tempo indicado milhares de encomendas.

As entregas são feitas em função dos pedidos e variam, semanalmente, entre 750 e 900 unidades de segunda a quinta-feira. De sexta-feira a domingo, rondam as mil e 200 entregas.

A empresa, que se diz pioneira nesta linha de negócio em Angola, contava, até 2018, com 44 postos de trabalho directos e 100 postos indirectos.

Com o aumento da procura dos serviços, o número de postos de trabalho subiu para 102 directos e 228 indirectos, dos quais 197 entregadores de encomendas.

Hoje, o Tupuca tem implantado na sua plataforma 129 restaurantes e 66 serviços similares. O custo de entrega da empresa varia entre cinco e 15 por cento do valor da refeição.

A ideia de desenvolver esse mercado de entrega de refeições, com o suporte às novas tecnologias, nasceu em 2015, com a criação do aplicativo informático “Tupuca Driver”, segundo a directora de operações e Logística da empresa, Emília Pertence.

Criada pelos jovens angolanos Erickson Mvezi, Patrice Espírito Santo, Sydney Teixeira e Wilson Ganga, a empresa só opera, por enquanto, na capital do país.

Conta com seis linhas de negócio: Saúde e Bem-estar (farmácias, massagem, Floristas, Estéticas, cosméticos e outros), Tecnologia e Serviços (electrónicos, Servicos televisivos, Peças de carros, motos, acessórios).

Desde a sua fundação, a empresa jamais saiu da rota do sucesso. São centenas de entregas por hora, milhares por semana. É caso para dizer, haja gente para tanto take-away.

Uma reportagem feita pelo Jornalista da Agência Angola Press,
Leopoldino Pertence

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.