O país cabe aqui.

Responsabilidade social e massificação de vendas 

Os autores consideram a responsabilidade social como a acção que ocorre quando uma empresa contribui voluntariamente para a sociedade e para o meio ambiente, proporcionando uma melhoria na qualidade de vida das pessoas.

Por: Hermenegildo Manuel  | Mestrando em Política Social

Na prática, a responsabilidade social é o modo de pensar e agir de forma ética nas relações entre os indivíduos (pessoas físicas ou jurídicas).

Já a massificação é uma abordagem que procura popularizar algo, tornar acessível à maioria da população. É um processo que transforma algo que, anteriormente era restrito à elite, mas passa a ser de acesso popular.

A responsabilidade social é uma abordagem que a grosso modo está relacionada com as empresas, mas na prática, é uma acção realizada a título individual ou colectivo, cujo objectivo principal é contribuir para uma sociedade mais justa e inclusiva. 

O certo é que cada indivíduo deve praticar acções voluntárias pensando no bem-estar comum e no próximo.

Essas acções devem ser realizadas com foco nas pessoas, famílias e comunidades em situação de vulnerabilidade.

As acções de responsabilidade social estão relacionadas com as expectativas dos cidadãos, dos consumidores, das autoridades públicas e dos investidores sobre os possíveis impactos causados pelas organizações.

A responsabilidade social é uma acção que nos últimos tempos tem sido utilizada para massificação de vendas, criando maior proximidade e fidelização da marca com os seus clientes.

Esses clientes, em determinada comunidade onde a marca desenvolve uma acção de responsabilidade social, se verificarem o produto a ser comercializado, certamente que optar em adquirir o produto ao invés de comprar uma marca diferente, sendo influenciado pela acção social beneficiada.

É importante realçar que a missão da responsabilidade social é igualmente desenvolver um trabalho de proximidade entre a marca e o seu público-consumidor que, em regra adquire o produto/serviço como destinatário final.

Boa parte do empresariado nacional perde muito por não saber usar essa estratégia, estando a desenvolver acções paliativas, sem grande impacto e sustentabilidade. 

É importante que as empresas possam começar a contratar pessoal qualificado para elaborar, executar e avaliar planos, programas e projectos na área social com foco nas comunidades para que possam atrair mais clientes.

Comentários estão encerrados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies