O país cabe aqui.

João Lourenço defende a cultura de Paz no continente

Notícias de Angola  – O presidente da República João Lourenço, defendeu esta quarta-feira, a cultura da Paz no continente e a diplomacia preventiva.

O campeão da União Africana para a Paz e Reconciliação em África que discursava em formato virtual apreciou, dentre outros documentos, a Política Revista de Reconstrução e Desenvolvimento Pós-Conflito da organização continental.

Na ocasião o embaixador de Angola na Etiópia Miguel Bembe, apoia a aprovação e implementação da referida Política por reconhecer a sua importância na promoção da estabilidade e do desenvolvimento em África e na realização da Agenda 2063 da UA, visando o alcance das suas aspirações relacionadas com a boa governação, democracia, respeito pelos direitos humanos, justiça e consolidação do Estado de Direito. 

Na foto: Embaixador de Angola na Etiopia Miguel Bembe.

Segundo o comunicado que o notícias de Angola teve acesso hoje, o encontro virtual constitui o ponto mais alto da celebração do “31 de Janeiro”, Dia da Paz e Reconciliação em África, o Embaixador Miguel Bembe realçou que a revisão do documento ocorre num momento oportuno e representa um marco significativo nos esforços da União Africana para promover a paz, segurança e o desenvolvimento do continente.

Miguel Bembe reconheceu que ao longo dos anos, o continente vivenciou inúmeros conflitos que tiveram consequências abrangentes no desenvolvimento político, social e económico dos países africanos.

O diplomata angolano defendeu a domesticação da Política de Reconstrução e Desenvolvimento Pós-Conflito pelos Estados-Membros, tendo considerado relevante o facto do documento valorizar o papel activo das mulheres e dos jovens nos esforços de projecção do continente.

Sublinhou o papel incontornável da liderança africana e a necessidade da adopção de medidas tendentes a diminuir o risco dos países africanos de cair ou recair em situações de violência através do reforço dos mecanismos e capacidades nacionais para a prevenção, gestão e resolução de conflitos, e para criar as bases para a paz, estabilidade e o desenvolvimento sustentável.

O governante destacou a complementaridade do mandato do Campeão da União Africana para a Paz e reconciliação em África, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, e do papel do patrono da União Africana para a Reconstrução e Desenvolvimento Pós-Conflito, o Presidente da República Árabe do Egipto, Abdelfattah el-Sisi. 

Miguel Bembe referiu ser sintomático o facto de se agendar a comemoração do Dia da Paz e Reconciliação em África na mesma sessão do CPS que envolveu a apresentação da Política de Reconstrução e Desenvolvimento Pós-Conflito da União Africana, feita pelo Comissário para os Assuntos Políticos, Paz e Segurança da organização continental, Bankole Adeoye.

Neste contexto, considerou ser importante estabelecer-se um princípio de concertação para se forjar um caminho comum de paz, prosperidade e estabilidade no continente, concluindo que “juntos, é possível construir um futuro mais risonho para África, uma África pacífica e segura”.  

Comentários estão encerrados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies