O país cabe aqui.

BAI concluí processo de privatização em junho deste ano

0

Até ao mês de junho será concluido o processo de privatização do Banco Angolano de Investimentos (Bai), no quadro do programa de privatização de Activos do Estado (Propiv).

De acordo com o programa, a privatização do Banco, na modalidade de alienação, será feita por meio de uma oferta pública em bolsa, sob a responsabilidade do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE).

O anúncio foi feito recentemente, em Luanda, pelo o secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, Ottoniel dos Santos, no final da segunda Reunião Interministerial para Analisar o Nível de Execução do Programa de Privatizações.

À imprensa, o governante explicou que estão criadas todas as condições formais e legais, que o Estado detêm no Banco por meio da Sonangol e da Endiama.

“Foi já aprovado pela Comissão de Mercado de Capitais (CMC) o prospecto e está-se em fase de implementação de todos os passos necessários para que esta operação possa ser efectivada em Bolsa, de acordo com os marcos que estão definidos”, assegurou o secretário de Estado.

O BAI remeteu o requerimento de aprovação do prospecto da Oferta Pública de Venda (OPV) de 1.945.000 de acções, representativas de 10% do seu capital social, a lançar pela Sonangol Holdings Limitada e pela Endiama, na qualidade de Oferentes, pelo que foi aprovado pela CMC, no dia 30 de Março de  2022.

Com esse processo, dá-se início aos mecanismos de venda das posições da estatal angolana Sonangol e Endiama no capital desse banco, numa estratégia de retirada do dinheiro público da economia nacional, esclarece a Comissão de Mercado de Capitais, de acordo com uma publicação da Angop, que cita a página Web da instituição.
A propósito, o BAI, a Mota Engil Angola, a Sonangalp, a Multitel, a TV Cabo e Sonangol são as empresas cujas ofertas públicas iniciais estão confirmadas para avançar na Bolsa de Dívida e Valores (BODIVA), ainda este ano.

De 2019 que o processo de alienação iniciou até 2021, o Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) já privatizou 84 empreendimentos diversos, dos 132 previstos, com valores na ordem dos 869 mil milhões kwanzas, que não foram ainda pagos na sua totalidade.

Para o corrente ano, estão lançados os concursos de privatização das acções do Estado na ENSA-Seguros de Angola (51% do seu capital), participações na Net One e outras ligadas à infra-estruturas agro-industriais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies