O país cabe aqui.

Empresas “vigiadas” devido a especulação de preços

0
Notícias de Angola

Por: Ivanine Silva

Centenas de empresas em Luanda, estão a ser vigiadas, devido a crescente acção de especulação de preços de produtos alimentares, farmacêuticos e de protecção individual.

O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC), em colaboração com o Ministério do Comércio, a Polícia Económica e a AADIC, estão a levar a cabo, diversas acções no sentido de responsabilizar criminalmente e desencorajar estas práticas que estão a ser assistidas um pouco por toda cidade capital.

Em causa estão a subida não justificada de produtos bastante procurados pela população nesta fase de pandemia, tais como como produtos da cesta básica, máscaras de protecção, luvas descartáveis e soluções de desinfecção das mãos a base de gel, cujos preços, em alguns locais, quadriplicou.

Neste feriado de celebração da Libertação da África Austral, quatro agentes económicos, foram detidos e tiveram os seus estabelecimentos imediatamente encerrados devido a prática.

Diversas acções estão a ser levadas a cabo, pelas instituições acima referidas, para combater a subida de preços de diversos produtos, todos como prioritários, de modos a combater-se o coronavirus, que já regista três casos positivos no país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies