China Telecom Global escolhe cabo SACS da Angola Cables para ligação expressa entre Ásia e América Latina

0
Foto: DR

Redacção NA

A China Telecom Global (CTG), um dos principais provedores mundiais de serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), elegeu a multinacional angolana, Angola Cables, como a sua operadora preferencial para reforçar os seus serviços de conectividade para longas distâncias entre Ásia, África e América Latina.

Através desta parceria conjunta as duas empresas preparam-se para lançar uma rota de transmissão expressa para conectar China, África do Sul e Brasil.

A China Telecom passará a estar em posição de aumentar o seu alcance global usando a rede robusta e de alta capacidade que compreende os sistemas de cabos submarinos WACS, SACS e Monet da Angola Cables, incluindo os seus Pontos de Presença (PoP’s) e datacenters.

Do ponto de vista da estratégia nacional Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), espelhada no plano PND 2018-2022, este negócio, entre outros que a Angola Cables tem concluído nos últimos 12 meses, representa a materialização das metas estabelecidas no PND, relativamente à criação de uma rede de cabos submarinos e o aumento da capacidade de tráfego internacional.

De acordo com o director administrativo da CTG (África e Oriente Médio) Limited, Changhai Liu, que expressou o seu entusiasmo pelo relacionamento da empresa que dirige com a Angola Cables, com a rota expressa entre continentes, poderão atender melhor à crescente demanda por conectividade digital e interações comerciais entre Ásia, África e América do Sul – incluindo os países do BRICS.

Com esta parceria, a CTG vai aproveitar as capacidades e o potencial do SACS para que os seus clientes beneficiem de velocidades de baixa latência, segura e económica,abaixo dos 156 milissegundos (ms), de Joanesburgo a São Paulo.

“Estamos, numa posição única para fornecer uma solução de infraestrutura perfeita para a China Telecom Global, através das nossas conexões de rede robustas de cabos e Datas Centers na região transatlântica. Utilizando a nossa rede avançada de cabos submarinos WACS, SACS e Monet, podemos oferecer um roteamento mais directo de tráfego e dados entre os mercados do Oriente e os mercados em rápida expansão da América Latina”, disse o CEO da Angola Cables, António Nunes.

As parcerias que têm sido firmadas demonstram cada vez mais, a visão acertada de transformar Angola num HUB de tráfego/dados em África, permitindo, desta forma às empresase àsfamílias beneficiarem de uma rede de serviços de telecomunicações em África, com destaque na região da SADC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.