O país cabe aqui.

Livro “Os Bantu na visão de Mafrano” oferecida à ministra Moçambicana

0
Notícias de Angola

O livro de antropologia cultural angolana do escritor angolano Mauricío Francisco Caetano, intitulado “Os Bantu na visão de Mafrano”, lançado a título póstumo foi presenteado, à ministra da Cultura e Turismo da República de Moçambique, Eldevina Materula.

O acto de entrega ocorreu neste Sábado, durante uma cerimónia realizada na Casa Museu José Craveirinha, em Maputo

A cerimónia foi testemunhada pela família do prestigiado poeta e escritor moçambicano cujo centenário foi celebrado em Maputo de 24 a 26 de Maio, por iniciativa da Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO).

Na ocasião, a Ministra Eldevina Materula agradeceu o gesto que considerou “uma prova eloquente da necessária vitalidade no intercâmbio cultural entre Angola e Moçambique”.

A representação angolana que participou, a convite da AEMO, na primeira Conferência Internacional sobre o centenário de José Craveirinha foi composta por Luisíndia Caetano e Anete Caetano. Na última sexta-feira (27), as duas representantes angolanas apresentaram, na casa dos escritores moçambicanos,  a obra “Os Bantu na visão de Mafrano”, de Maurício Francisco Caetano, seu avô, numa cerimónia que contou com a presença de cerca de trinta pessoas, incluindo escritores, diplomatas, editoras, representante da igreja católica  e representantes da cultura.

A delegação angolana foi recebida pelo arcebispo de Maputo, Dom Francisco Chimoio que enquanto padre capuchinho esteve em Angola durante os anos 70’s.  O encontro decorreu no arcebispado de Maputo “num clima de emoção e de enorme satisfação”, segundo as participantes.

A obra foi lançada a título póstumo no último dia 14 de Maio, em Luanda, e igualmente a alunos do Seminário da província da Huíla, no Lubango,

Editado pela família do autor a partir de textos dispersos no Jornal católico “O Apostolado”, entre os anos 1957 e 1982, e faz parte de uma colectânea a ser publicada em três volumes que abarca estudos sobre a escrita ancestral, os tribunais, a formação profissional, os matrimónios, a tradição política e a solidariedade humana.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies