O país cabe aqui.

Sanguito demonstra preocupação com estado da cultura nacional

0

Por: Ivanine Silva

O saxofonista Sanguito demonstrou, em declarações ao Notícias de Angola, a sua preocupação com o estado actual da cultura nacional, que carece de alguma atenção especial.

Numa altura em que vários artistas têm clamado por uma envolvência das autoridades culturais governo de Angola, o instrumentista, Sanguito, fez também o seu apelo, com vista ao resgate dos valores culturais nacionais.

Segundo o artista, que compara a cultura nacional com uma partida desportiva sem um árbitro, os artistas vão lutando e fazendo o seu trabalho, o que já é salutar, mas que devia ser feito muito mais.

Sanguito, no 1º Concerto de música popular instrumental angolana

Sobre valorização dos Artistas em Angola, o músico diz não existir uma valorização de quem faz a cultura do país.

“Em Angola só têm valor os políticos, já os fazedores de cultura, os médicos, desportistas e até mesmo os jornalistas, estão todos num barco separado dos políticos”, declarou.

Nascido em Abril de 1960, na província do Bengo, no município de Nambuangongo, Sanguito, é autor das obras discográficas, “Lente vida”, “Ngueza”, “Kamba diami” e um dos instrumentistas mais respeitados do país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies