O país cabe aqui.

Record de calor coloca Julho como o mês mais quente da história

0

As fortes ondas de calor que assolaram o mundo neste ano, com grande destaque para o último mês de Julho, que foi considerado o mês mais quente da história, colocam cada vez o mundo em alerta sobre os efeitos do aquecimento global.

O forte calor que se fez sentir, só veio acentuar ainda mais os efeitos devastadores do aquecimento global que já começam a se fazer sentir fortemente, colocando em perigo os diversos ecossistemas existentes no planeta.

Na Europa e numa parte da Ásia, os termómetros dispararam e marcaram temperaturas acima do normal nesta altura do ano com temperaturas médias acima dos 35 graus.

A França, a Alemanha e o Japão foram os países que mais sofreram com as elevadas temperaturas e as pessoas foram obrigadas a recorrer a fontes alternativas para combater o calor e manter o corpo hidratado.

A Groenlândia, um dos lugares mais gelados do mundo teve o seu gelo derretido numa quantidade equivalente a 64 mil piscinas olímpicas cheias.

Um relatório anual divulgado recentemente, aponta que ano de 2018 foi um dos quatro anos mais quentes deste século, fruto dos principais fenómenos climáticos registados a nível mundial.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies