Pagamento de garantias não se impõe a todos os angolanos, garante consulado dos Estados Unidos

0
Foto:DR

Por: Ivanine Silva

A cônsul dos Estados Unidos da América em Angola,Tracy Mussacchio, garantiu nesta sexta-feira (27), em declarações à LAC, que as condições impostas pelo governo do seu país à entrada de angolanos em seu território, que passam pelo pagamento de uma garantia entre cinco mil e 15 mil dólares, não deverá abranger a todos os cidadãos.

A cônsul Americana em Luanda, declarou que o programa piloto Visa Bond, que exige 15 mil dólares para quem visita os EUA, aplicar-se-a a um número muito pequeno de viajantes e não terá qualquer impacto na grande maioria dos viajantes angolanos em negócios ou turistas.

Tracy Mussacchio, acrescentou ainda que o programa que entrará em vigor à 24 de Dezembro, admite o pagamento de uma caução a pessoas de um grupo de países que visitam os Estados Unidos.

“Não se aplica a estudantes, viajantes oficiais, nem a qualquer outra categoria de visto dos EUA, incluindo vistos de imigrante e de diversidade”, garantiu.

Por isso, a representante consular americana em Angola, garante que “é incorrecto afirmar-se que os EUA estejam a cobrar a todos os viajantes angolanos um pagamento de até 15 mil dólares para visitar os EUA”.

Estas declarações data cônsul dos Estados Unidos da América em Luanda, surgem dois depois da divulgação de uma lista em que constam nomes de alguns países cujos cidadãos deverão pagar uma garantia para a entrada nos Estados Unidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.