O país cabe aqui.

Especial dia da Mulher angolana: Angolanos reconhecem participação feminina na construção da sociedade

0
Notícias de Angola

Por: Victória Pinto

Assinala-se hoje, 2 de Março, o dia nacional da mulher angolana, em reconhecimento ao seu papel desempenhado na luta de resistência do povo angolano contra a ocupação colonial portuguesa.

Fizeram parte desta luta de resistência figuras como Deolinda Rodrigues, Irene Cohen, Engrácia dos Santos, Lucrécia Paim e muitas outras que apesar de anónimas, são reconhecidas pela sua participação nesta luta.

A Mulher angolana é reconhecida pela sua natureza guerreira e a sua capacidade de se desenvolver frente as situações difíceis da sociedade e da família.

De modo a marcar a data, figuras como, o promotor de eventos Tri Chu, a empresária Isabel dos Santos, Nadir Tati, Paulo Flores, Yola Araújo, Lesliana Pereira, o empresário Pinto Matamba entre outros, foram os porta-vozes dos angolanos e fizeram questão de destacar em suas redes sociais, o empenho e as características que definem a mulher angolana.

“Só nós sabemos o que ser mulher significa e o que precisamos enfrentar. Por isso deveríamos ser mais unidas, mais amigas e ter mais compaixão uma pelas outras. Juntas somos mais fortes, Feliz dia da mulher Angolana e batalhadora”, descreveu a estilista.

Já o cantor Paulo Flores felicitou as mulheres angolanas escrevendo, “dia da mulher angolanas, tropas sem farda”.

A Organização da Mulher Angolana (OMA), criada em 1962 é ala feminina do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), e teve uma influência crucial no apoio às forças guerrilheiras dentro e fora de Angola.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies